Capa

FASP - Asfalto Campeonato Paulista de Automobilismo

Liderança da F-1 já mudou cinco vezes este ano

Faltando duas provas para termimar o campeonato, Verstappen soma 351, 5 pontos, oito a mais que Hamilton

23.11.2021  |  49 visualizações

Verstappen (E) e Hamilton celebram no Catar, onde Alonso foi terceiro (Red Bull)

Poucas temporadas da F-1 foram tão exuberantes e emocionantes como a deste ano: a disputa entre o heptacampeão mundial Lewis Hamilton e o enfant terrible Max Verstappen ultrapassou vários limites, esquentou a guerra fria que caracteriza os bastidores da categoria e ainda há mais por vir. Desde o início da temporada os dois já se alternaram cinco vezes na liderança do campeonato e após 20 das 22 etapas do calendário 2021 o holandês segue à frente com 351,5 pontos, oito à frente de inglês. As duas vitórias consecutivas do Hamilton inglês nos GPs de São Paulo e Catar deixaram claro que nem ele nem a equipe Mercedes desistiram da luta.

Essa disputa vai muito além da habilidade de ambos os pilotos: fora da pista os responsáveis pelas equipes de Verstappen (Christian Horner) e Hamilton (Toto Wolff) não perdem oportunidade para emitir declarações e cometer alguns atos que visam, acima de tudo, desestabilizar a equipe adversária. Se poucas vezes se viu uma disputa tão renhida entre pilotos nos mais de 70 anos de F-1, menos ainda dois chefes de equipe digladiaram com tanta intensidade.

Lewis Hamilton soma sete vitórias na atual temporada (Mercedes)

Com três vitórias e segundo lugar na quatro primeiras provas, Hamilton chegou a abrir 14 pontos de vantagem sobre Verstappen (94 pontos x 80). Na corrida seguinte, em Mônaco, o holandês venceu e assumiu a liderança da temporada pela primeira vez (185 x 177), mantendo-se nessa posição até o conturbado GP da Grã-Bretanha, quando bateu forte a ponto de ter sido removido ao hospital de Nottingham para exames mais complexos.

Max Verstappen venceu oito vezes este ano e lidera com oito pontos de vantagem sobre Hamilton (Red Bull)

Na Hungria Hamilton foi segundo e acumulou 195 pontos, oito a mais que seu rival e manteve a liderança até a Bélgica (202,5 x 199,5) mas o triunfo ao vencer o GP que marcou a volta de Zandvoort ao calendário da F-1, inverteu a situação mais uma vez (224,5 x 221,5). Por mais duas etapas Hamilton liderou (246,5 x 244,5 na Rússia).Na Turquia, décima-sexta etapa do ano, aconteceu a mais recente troca de posições e agora a diferença a favor do piloto da Red Bull é de quatro pontos sobre o inglês: 351,5 x 243,5 pontos.

Walter Wolff não perde oportunidade para pressionar a FIA (Mercedes)

Desde o início do ano Christian Horner e Walter Wolff se engalfinharam em vários episódios, alguns surreais outros meramente provocativos e dois episódios que ilustram bem essa tertúlia milionária aconteceram nos GPS da Grã Bretanha e do Catar. Em Silverstone, por exemplo, a transmissão de TV exibiu uma mensagem de voz de Wolff ao diretor de prova Michael Masi na qual o austríaco avisava ao australiano que havia mandado um email onde contava sua visão sobre o acidente entre Lewis Hamilton e Max Verstappen. No início da segunda volta o inglês tocou no carro do holandês, que saiu da pista e bateu forte contra as barreiras de proteção. Não deixa de ser hilário esperar que Michael Masi fique acompanhando sua caixa de e-mails durante o desenrolar de um GP, particularmente em um momento em que um piloto era levado ao hospital.

Christian Horner foi advertido por Michael Masi após criticar bandeirinha (Red Bull)

No segundo, Christian Horner não poupou críticas a um fiscal de pista que acionou a bandeira amarela quando Verstappen fazia sua derradeira tentava para obter a pole position. Ao não ter diminuído o ritmo como exigia a situação, o holandês foi punido: em vez de largar ao lado do seu maior rival, foi punido com a perda de cinco posições e alinhou em sexto lugar. Horner não se conformou e questionou a capacidade do fiscal de pista, fato que irritou Michael Mais, que saiu em defesa do bandeirinha. Um pedido de desculpas velado e a visita obrigatória ao próximo seminário anual de fiscais de pista da FIA atenuaram a punição do britânico.

Sem dúvida uma temporada que vai entrar para a história e que tem tudo para terminar com mais lances dramáticos.

Siga-nos no Instagram

Leia também...
30.11.2021

Garagista convicto, privilegiava o purismo sobre o comércio

16.11.2021

Alfa Romeo confirma Guanyu Zhou como segundo piloto e completa o grid de 2022

09.11.2021

29 pontos em jogo acirram disputa no GP de S. Paulo

08.11.2021

Últimas etapas do Paulista de Automobilismo e Stock Car garantem programação inédita e mais de 300 carros em Interlagos