Capa

FASP - Asfalto Campeonato Paulista de Automobilismo

F-1 estilo Primavera-Verão

GP da Espanha é palco de lançamento de versões mais ousadas

17.05.2022  |  167 visualizações

Após Miami, F-1 desembarca em Barcelona e apresenta carros atualizados (Red Bull)

Palco de muitos testes de pré-temporada e, por isso mesmo, pista por demais conhecida pela categoria, o Circuito da Catalunha marca o lançamento da primeira leva de atualizações programada pelas equipes que disputam o Campeonato Mundial de F-1. Quando o velho continente vivendo a primavera de maneira mais intensa, os times já adquiriram conhecimento suficiente dos pontos fortes e fracos dos seus carros de 2022 e apresentar alterações e aumentar o desempenho dos seus monopostos. Duas características despontam como alvo de pesquisas: o efeito golfinho – o sobe e desce dos carros nas retas -, e o excesso de peso da maioria dos carros.

O peso mínimo atual de um F-1 é de 798 kg, número que inclui carro equipado com pneus slick  e o piloto vestindo toda sua indumentária de competição. Interessante notar que a FIA considera que nenhum condutor pode pesar menos de 80 kg nessas condições. Como muitos pilotos pesam menos do que isso ao entrar em seus carros, a diferença de peso é anulada com o uso de lastros fixados no chassi em pontos pré-determinados. Tempos atrás a fixação de lastros era permitida em qualquer ponto do chassi, o que colaborava para equalizar a distribuição de massas. Quando o tanque está preenchido com 110 kg de combustível esse valor sobe para 908 kg, número que não é necessariamente praticado em todas as pistas. Quanto menos freadas e acelerações ocorrem em uma volta, menor é o consumo e, consequentemente, o carro pode iniciar o GP mais leve.

Dieta de emagrecimento da Ferrari inclui mudar o tom de vermelho dos seus carros (Ferrari)[

Na luta para chegar ao peso mínimo atual algumas equipes apelam para soluções extremas: a Ferrari deve aparecer em Barcelona com seus carros pintados em um novo tom de vermelho. A mudança do pigmento de cor pode render uma economia de 700 gramas! A Williams ensaiou uma mudança ainda mais radical: seus engenheiros propuseram eliminar totalmente a pintura dos FW 44. O departamento de marketing do time vetou a alteração alegando que isso eliminaria a identidade da equipe. Por isso, partes do chassi ainda recebem uma fina camada de azul escuro.Trata-se da mesma cor usada por Mauricio Gugelmin na F-3, em 1985. Quando a equipe West Surrey recebeu o Ralt RT30 VW para a temporada inglesa, o neozelandês Dick Benetts descobriu que trocando o vermelho característico de todos os carros do brasileiro até então, pela cor azul escuro o peso total do carro diminuiria sensivelmente.

Em 1985 Mauricio Gugelmin trocou vermelho pro azul escuro para diminuir peso do seu F-3 (Arquivo pessoal)

Maior novidade da Williams para este final de semana é a participação do holandês Nick de Vries na primeira sessão de treino livre. Piloto reserva da Mercedes, onde é cotado como provável substituto de Lewis Hamilton, ele vai substituir o anglo-tailandês Alex Albon.

Holandês Nick De Vries, piloto reserva da Mercedes, vai participar da primeira sessão de treinos em Barcelona (Mercedes)

De Vries também vê seu nome como possível substituto do canadense Nicolas Latifi na própria Williams, opção que ficará mais forte caso o time de Grove encontre um patrocinador que substitua o investimento da Sofina (empresa do pai de Latifi) na equipe.

Toto Wolff (E) quer comparar rendimento do carro atual com o usado nos testes de inverno (Mercedes)

Equipe que dominou a F-1 por quase uma década até 2021, a Mercedes este ano é a principal prejudicada pelo efeito golfinho, fenômeno que ocorre quando o assoalho do carro é pressionado o suficiente para raspar no asfalto, situação que anula toda a carga de pressão aerodinâmica que gera aderência e estabilidade. Toto Wolff, que considera o GP da Espanha é uma boa ocasião para averiguar o quanto o carro melhorou desde a pré-temporada:

“Como fizemos os testes de inverno em Barcelona, ainda com um carro que evoluiu muito desde então, essa pista é ideal para comparar os dados adquiridos então com os dados adquiridos com o carro atual. Estamos confiantes que daremos mais um passo adiante.”

Sebastian Vettel vive uma fase difícil na Aston Martin e pode abandonar a F-1 no final do ano (Aston Martin)

Na Aston Martin, equipe que é ligada à Mercedes, os problemas são mais abrangentes: o AMR22 tem um desempenho bastante irregular, situação agravada pela fase que Sebastian Vettel atravessa. O tetracampeão mundial (2010/11/12/13) dá indícios de ter perdido a motivação e ver Lance Stroll, seu companheiro de equipe, andar mais rápido do que ele não é algo para aceitar sem reservas.

Valtteri Bottas é o catalisador do progresso demonstrado pela Alfa Romeo Sauber (Alfa Romeo)

Em situação oposta está Valtteri Bottas, que catalisa e amplifica o progresso que a Alfa Romeo-Sauber demonstra nesta temporada. Após cinco temporadas como fiel escudeiro de Lewis Hamilton, o finlandês assumiu a posição de primeiro piloto e já demonstrou que o seu novo CEP na F-1 trouxe benefícios para ele e para a equipe:

“Na minha primeira experiência no simulador da Alfa Romeo eu pude sentir que havia uma distância significativa com o equipamento da Mercedes. Afinal a Mercedes começou há muito mais tempo e nossa equipe mais recentemente. Portanto tínhamos um terreno a recuperar. Desde então a gene já melhorou muito e o simulador tem se provado uma ferramenta importante para nosso progresso.”

A cada GP um piloto reserva da equipe fica na base de Hinwill, cidade próxima a Zurique (Suíça) e faz experimentações com regulagens que o time não tem tempo de avaliar na pista. Essa comparação auxilia a encontrar o melhor set up do carro. Atualmente Bottas está em oitavo no Campeonato Mundial e em várias provas andou e chegou à frente de seu ex-companheiro de equipe oito vezes campeão mundial.

Siga-nos no Instagram

 

Leia também...
28.06.2022

Maior torneio regional do País reúne pilotos de 18 estados e até do Exterior

28.06.2022

Média horária de Silverstone, local do GP da Grã-Bretanha, se aproxima dos 240 km/h

23.06.2022

Governo paulistano quer incentivar uso do autódromo para shows e concertos

21.06.2022

Jogando na defensiva, a Scuderia contribui novamente para outra vitória de Verstappen